Dossiê Deadpool: [Tudo] Um pouco do que você gostaria de saber sobre o personagem, mas tem vergonha de perguntar

Por Rodrigo Delli.

Você acaba de sair da sala do cinema, inebriado pelo carisma do personagem, eletrizado pelas cenas de ação, e não quer que essa “vibe” acabe (juro que o trocadilho não foi intencional)?

Deseja correr para as bancas, mas sabe que vai encontrar uma trama já em andamento, com referências à mil outras HQs, e teme ficar boiando? Gostaria de saber mais sobre o personagem sem ter que passar horas vasculhando HQs em sebos? Pois este dossiê é o fim dos seus problemas!

(Digressão de gente velha – se você odeia estes papos, salte logo para o próximo tópico:)

Quando eu era jovem e curtia HQs… se bem que eu ainda gosto… Então, quando eu era mais novo, na década de 80, e não fazia nada além de ler revistas em quadrinhos, vivia sonhando acordado com filmes de super-heróis… os poucos que já haviam sido lançados tinham problemas muito graves, a ponto de serem motivo de chacota hoje em dia: apresentavam diferenças enormes com relação aos quadrinhos, as cenas de ações eram péssimas e os efeitos especiais, deprimentes… enfim, eram uma droga. Tudo isso começou a mudar quando a Fox iniciou sua trajetória nos cinemas, em 2000 – e todo um universo conceitual, em expansão desde então, não apenas remodelou a imagem dos super-heróis perante os fãs de cinema, como toda a cultura pop! Qualquer menino de 3 anos quer ser um super-herói!

Bem, como já discuti tangencialmente em outros textos e espero ter fôlego para discutir mais extensamente no futuro, o sucesso dos quadrinhos no cinema (que em seguida se espraiou para as séries de TV) não apenas ampliou o número de leitores ao conquistar novos fãs – foi necessário redesenhar o universo das HQs para receber melhor esses novos convidados… exatamente como na situação imaginária que mencionei no parágrafo de abertura. É muito natural que alguém que gostou de um filme deseje saber mais sobre o(s) personagem(s) e resolva se aventurar a comprar uma revista em quadrinhos. Mas ao contrário dos filmes, que tem começo, meio e fim, as HQs se situam em um contexto estruturado ao longo de anos, então um “novato” pode sentir certo estranhamento ao se deparar com seu novo herói nos quadrinhos. Visando minimizar esse estranhamento, as HQs têm sido reestruturadas, e até mesmo zeradas, quando do lançamento de filmes importantes – como ocorreu, fundamentalmente, com a linha Marvel Now.

Deadpool – Guia de publicações

Na história recente das HQs, poucos personagens têm ganhado tanta visibilidade quanto Deadpool – o que é um feito imenso, considerando-se sua “origem” bastante modesta. Sua primeira aparição foi em The New Teen-Mutants #98, em fevereiro de 1991, quando Os Novos Mutantes estavam em vias de desaparecer para dar lugar ao X-Factor, em menos de dois meses. A princípio ele foi apresentado apenas como um mercenário que combinava, como poucos, grandes habilidades de combate com um temperamento falastrão – seu fator de cura e seu bom humor só seriam apresentados mais tarde. Embora possa se especular quanto à sua criação, que ele seria um “derivado” do Mercenário, da própria Marvel, as lendas dizem que ele foi inspirado no Exterminador da DC, de onde teria origem o nome “real” do personagem: ao passo que o Exterminador, ele mesmo o vilão de um time de heróis mirins, os Novos Titãs, chama-se Slade Wilson, o novo vilão-futuro-anti-herói foi batizado como “Wade Wilson”.

Após sua estreia em solo mutante, Deadpool fez aparições nas HQs de outros heróis como os Vingadores, o Demolidor e os Heróis de Aluguel – até receber uma minissérie própria, em 1993! Quantos vilões já tiveram esse privilégio?

Perseguição Circular pode ser considerada a origem do personagem – quando descobrimos que Wade Wilson sofria de um tipo extremamente letal de câncer e, sem perspectivas na vida, candidatou-se ao Projeto Arma X – SIM, o projeto canadense responsável pelo adamantium nos ossos de Wolverine e várias outros personagens (não tão queridos assim) do Universo Marvel! E o que fizeram com Deadpool está intimamente ligado ao herói mais nervoso da editora – isolaram seu fator de cura e enxertaram em Wilson, em um processo que, como efeito colateral, deixou-o psiquicamente instável…

A história foi bem sucedida e no ano seguinte ele estreou uma segunda minissérie:… até ser presenteado, em janeiro de 1997, com uma HQ própria (emoticon com queixo caído aqui, por favor)!

(Acima, as capas das primeiras edições de cada um dos 4 volumes de Deadpool)

Essa primeira série (que para efeitos de catalogação é conhecida como “volume 1) durou até o número 69, em setembro de 2002[1], e começou a ser publicada no em nosso país pela Editora Abril em uma revista chamada Marvel 1999, e no correspondente. O “volume 1 de Deadpool se encerra em um momento de rearranjo no universo mutante e aparentemente Deadpool morre combatendo um supervilão – mas não pense que o mundo ficou órfão dele, não! No mesmo mês passou a ser publicada a HQ Agent X (que teve 15 números), encerrando-se em dezembro de 2003 com o aguardado retorno de nosso querido anti-herói. Em maio de 2004 a Marvel passou a publicar Cable & Deadpool, uma parceria improvável e pra lá de politicamente incorreta. Essa publicação durou exatos 50 números, até abril de 2008.

A segunda revista regular intitulada Deadpool (“volume 2“) surge em novembro de 2008, dentro de um arco bastante importante para o Universo Marvel – durante a saga “Invasão Secreta”, quando a Terra se vê diante de uma invasão de Skrulls, extraterrestres transmorfos que há anos vinham se infiltrando em postos de poder, e mesmo no interior da comunidade de super-heróis. Deadpool aparece colaborando com Nick Fury em busca de informações sobre como matar uma Skrull de grande importância – mas o vilão Norman Osborn, no controle de uma falsa equipe de super-heróis, os Thunderbolts, rouba os dados de Deadpool e, bem, creio que não preciso dizer mais nada. Uma vez que se vê obrigado a enfrentar vilões defendendo o interesse do próprio planeta, Deadpool passa a ver a si mesmo como um herói – o que não é bem visto por seus “colegas” formais, como o Homem-Aranha. É claro que após essa saga ainda rolariam muuuitas outras aventuras – e o “volume 2″ se encerra no número 63, em dezembro de 2012, como o restante das publicações Marvel…

… porque em janeiro de 2013 teve início a MARVEL NOW, uma onda de renovações e reorganizações para a editora. É claro que Deadpool não poderia ficar de fora, então tem início o “volume 3″ – e esta é a fase que os leitores vão encontrar nas bancas hoje em dia, graças à Editora Panini. Deadpool é uma revista fininha e barata, com duas aventuras por edição – então corra para a banca e comece a ler agora mesmo!

Mas se por qualquer razão você ainda continua por aqui, saiba que o “volume 3″ durou 45 edições, até junho de 2015. Contudo, se você prestou atenção à galeria de capas, destacada pouco acima, deve ter notado que já tem um “volume 4″ – começou agorinha mesmo, em janeiro de 2016. Apesar de estarmos apenas em fevereiro, a página da Marvel Wikia já tem capas até junho (!), então se você não se aguenta de curiosidade pode conferir aqui o que está por vir.

Por fim, precisamos destacar que até aqui só falamos sobre os títulos regulares do personagem, isto é, sobre aquelas publicações mensais e mais duradouras – mas além de ter infinitas minisséries, edições avulsas (one-shots) e edições anuais, Deadpool teve ainda várias outras publicações paralelas, como na maxissérie O Mercenário Tagarela (13 números), Tropa Deadpool ou Deadpool Team-Up, em que sempre aparecia com algum convidado. Se quiser ter uma visão geral dessa grande lista de publicações, veja aqui. Para ter uma noção parcial do que foi publicado em território nacional, o Guia dos Quadrinhos é um importante banco de dados acerca das revistas em quadrinhos em nosso país e pode te ajudar.

Deadpool – um anti-herói por excelência

Deadpool começou a ganhar popularidade, já no final da década de 90, por seu caráter extrovertido, uma característica do Homem-Aranha, decerto, porém “apimentada” por sua total falta de limites para a violência. Dentro do arcabouço trivial das histórias em quadrinhos, o simples fato de Deadpool ser um assassino, alguém que mata pessoas, é o suficiente para enquadrá-lo como um vilão – mas em diversas ocasiões ele entrou em atrito com supervilões e demonstrou ter desejo de ser um super-herói. Se você correr até a banca mais próxima pode encontrar ainda um exemplar da edição 1 de Vingadores – X-Men: Eixo, em que os mais queridos heróis da Marvel precisam ser resgatados, acreditem, por um grupo de supervilões arregimentado por Magneto. Deadpool está entre eles – porém assim que chega ao campo de combate ele se apresenta à Tony Stark, apressando-se em dizer que “apenas pegou uma carona” com os outros vilões, com quem não se identifica. Em uma das cenas mais engraçadas dos quadrinhos recentes, Deadpool não apenas diz que deseja ser um herói, mas que deseja ser um… vingador?

Notas e comentários especiais para nerds

[1] Esta série surgiu em um momento tão especial que não apenas recebeu um “número 0″, encartado na edição de janeiro de 1998 da Wizard Magazine (um ano após a edição 1, portanto), como ainda teve uma “edição 1″, lançada em julho de 1997 no lugar da edição regular.

Bônus 1

New Teen Mutants #98, a primeira aparição de Deadpool, foi publicada no Brasil em Os Fabulosos X-Men #72, em outubro de 1994.

 

Bônus 2

Em Deadpool #27 (“volume 3″) temos um evento marcante: o casamento de Deadpool! Esta edição, publicada no Brasil em setembro de 2015 (Deadpool #4 – terceira série) pela Panini, em um número com 100 páginas, entrou para o livro Guinness como a capa de revista em quadrinhos com maior número de personagens de todo os tempos! 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s