Muita informação = Pouca diversão!

Nos últimos anos tenho notado um problema recorrente em toda mesa de RPG em que jogo ou narro. Jogadores em sua maioria “novatos” tendem a seguir rigorosamente uma série de “dicas” normalmente publicadas em revistas , blogs ou sites como se fossem “regras” ao criar personagens e vão além, se apegam tanto aos “detalhes” que se esquecem de algo extremamente importante sobre RPG, a diversão

E quase toda mesa possui um ou mais jogadores que se preocupam tanto com “detalhes” como: background, motivação, aparência e equipamentos do personagem criado, que logo no nível 1, na primeira seção de jogo obrigam o mestre a ler e decorar 10 páginas sobre o background do personagem, seus “títulos” e “apelidos”, seus “vários inimigos” (parece exagero, mas não é, muitos escolhem possuir mais de um inimigo ou oponente), praticamente todas suas “armas” ou “equipamentos” são “únicos” e “exóticos”. Todos desejam ser o centro das atenções na mesa, o “protagonista” da estória narrada e desta forma comprometem a diversão dos demais jogadores.  A interpretação passa longe, ao invés disso o foco do grupo passa a ser coisas como: quem causa mais dano, quem recebe menos dano, quem mata mais npc’s, quem possuí mais recursos (itens mágicos, magias, dons, disciplinas, etc…). Numa “boa” mesa de jogo e por que não acrescentar numa mesa “saudável”, nenhum jogador é o “protagonista ou a estrela”, todos os jogadores se sentem especiais e parte de um time, todos tem a oportunidade e espaço para se destacar (e não consigo imaginar sistema melhor que o clássico D&D). Por isso ao criar um personagem pense de forma simples, clara e direta, algo como: nome, sexo, classe de personagem, raça e tendência, não se prenda tanto a alguma ilustração ou mesmo a alguma ideia de aparência inicial. Acredite, no decorrer da campanha cada personagem irá adquirir cicatrizes, equipamentos, aliados, inimigos, títulos ou apelidos e fama/renome. Vou citar como exemplo meu personagem pelo qual tenho mais carinho e orgulho: Zambar, um bárbaro de D&D.

Zambars Fury

Ao criar o personagem me recordo como se fosse hoje, estavámos reunidos em uma praça com nossos amigos e colegas eu e o Marcelo (aqui do Provollone) preenchendo nossas planilhas de personagens num domingo tranquilo e ensolarado. Alguém, não me recordo quem, me entregou o livro do jogador e disse: “Você é o próximo, temos 30 minutos para montar nossas fichas e criar nossos personagens!”. Rolei os dados (3D6 x6) e como resultado tirei míticos: Força: 18/00, Destreza: 18, Constituição:18, Sabedoria: 18, Inteligência: 18 e Carisma: 18. Eeee… ignorei o conselho dos meus colegas e amigos, criando desta forma um ranger (arqueiro) da raça: Ewock (publicada na revista Dragão Brasil), após algumas seções de jogo me arrependi e criei o personagem do qual vos falarei, Zambar, o bárbaro! Para este personagem bastou os resultados: Força 18/00, Destreza: 16, Constituição: 18, Sabedoria: 14, Inteligência: 14 e Carisma: 16. Um sujeito loiro, olhos azuis, 260 kg, 3,10 m (isso mesmo, a altura não está errada, mesmo sem regras especificas, eu decidi que essa seria a característica mais marcante do meu personagem: estatura sobre-humana). Minha arma inicial era uma espada larga de duas mãos e como armadura um gibão de peles (feito de peles de ursos). Eu não possuía nenhuma explicação para a estatura dele e o background era o mais breve possível: Zanthar e Sigrid pais do Zambar foram mortos durante um ataque de gigantes do gelo, 12 anos após casarem-se, mesma data em que o clã Ramyak foi derrotado e escravizado junto com os anões e elfos da região. Levados cativos para além da floresta Atroz (região aonde habitavam), acabaram aprisionados nos confins do mar de gelo eterno, condenados a viver nas minas dos gigantes e esquecidos pelo resto do mundo… E assim surgiu o meu mais carismático personagem que algum dia criei para jogar RPG! Foi somente “anos depois” que este personagem foi desenvolvendo manias, bordões, adquirindo inimigos, troquei a espada larga por um machado exótico (machado elefante), após converter a planilha do personagem do AD&D para Pathfinder. Me utilizei das regras oficiais para justificar a estatura sobre-humana, equipamentos, etc… Mas no nível 1 tudo que precisei foram os números dos atributos, o minimo possível de descrição dos equipamentos como armas (duas ao total, uma espada larga e uma adaga) e armadura (gibão de peles). Como era de se esperar meu personagem é focado no combate, mas em muitas aventuras interpretar o mesmo rendeu muitos bons momentos e risadas “fora do combate”. Por outro lado em determinada ocasião um amigo decidiu jogar conosco, o background do personagem dele, incluía mais ou menos umas 7 folhas com 30 linhas descrevendo coisas como: infância, amigos, parentes, inimigos, títulos, propriedades (ele era um príncipe), havia até um mapa ricamente detalhado da cidade e castelo. Resumindo, galera, “não sejam este tipo de jogador”! Ele se queixava por várias seções de jogo, pelo fato de que os personagens dos outros jogadores (incluindo o meu bárbaro, Zambar) não seguiam suas ordens (um líder nato). Ocorre que fora do background do personagem dele, não havia motivo para os demais jogadores e seus personagens o tratarem como um líder ou herói, era inicio de campanha. Então antes de “entrar” no personagem, peguem leve, desenvolvam aos poucos os “detalhes”, deixem as coisas fluir de forma natural, de repente, sem sequer notar todos os demais jogadores da mesa podem eleger teu personagem o mais divertido, mais assustador, melhor guerreiro do grupo, etc… Espero que meu humilde conselho tenho vos ajudados nobres aventureiros! Na próxima semana escreverei outro artigo que literalmente será o oposto deste, nada de simplificar as coisas, se você e seu mestre ou o narrador (este detalhe é muito importante) gostam de informações, se apegue aos detalhes! Lembrem-se: “O diabo mora nos detalhes – Ditado alemão”

Até breve aventureiros!rpg

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Muita informação = Pouca diversão!

  1. Pingback: O Diabo mora nos detalhes! |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s