[CRÍTICA] DEFENSORES

Galera, este fim de semana fiquei doente e aproveitei para assistir uma das novas séries do Netflix, aquela que trata dos Vingadores da segunda divisão… DEFENSORES! E claro que o Provollone devia comentar nossa opinião sobre a série. Então prepare a pipoca, ajeite sua poltrona e bora falar da série que seria mais legal se Claire Temple fosse uma defensora!

O texto a seguir pode contém alguns spoilers dos seriados Marvel contidos na mídia Netflix, caso você não goste de spoilers pare agora mas não abandone este site, tem muita coisa legal por ai.

Ainda aí? Então é por sua conta e risco.

O seriado conta com a participação de 4 heróis urbanos, batizados por muitos como a vertente Marvel Knight. Todos com pelo menos uma temporada de sua própria série inserida no universo Netflix. Demolidor foi aclamado imensamente pela mídia ganhando até uma segunda temporada, Jessica Jones foi outro sucesso, Luke Cage já dividiu opiniões, seu roteiro parecia meio perdido e a troca de vilões no meio da série pareceu uma atitude desesperada, sem contar a luta final com um cospobre do Homem de Ferro. Eu ainda poderia defender os roterista dizendo o quanto é díficil criar um vilão à altura de Luke Cage devido a seus poderes, mas aí veio Punho de Ferro. Este foi o seriado menos aceito pela nerdosfera, e não acredito que seja pela péssima atuação dos atores, e sim devido ao péssimo roteiro e encarnação do personagem, um Punho de Ferro instável e irritável, além de bobo e por diversas vezes contraditório. Isso sem comentarmos das péssimas cenas de lutas, que deveriam ser o auge do seriado já que falamos (teoricamente) do melhor defensor (se tratando de técnicas de luta).

Unindo os seriados


Mas aí você pergunta, e os quatros juntos? Em minha humilde opinião… vão muito bem, obrigado. Defensores tem 8 episódios, e exatamente no episódio 4 temos a formação dos quatro membros e em posição de luta contra a vilã. Este é o episódio o qual decidem atuar juntos. As interações e discussões entre os personagens são melhores que suas atuações solitárias. Gosto de lembrar do bate-papo entre Luke Cage e Danny Rand sobre privilégios, no qual Luke larga sua posição de “pessoa totalmente do bem” e joga umas verdades na cara do “branquelo rico” autodenominado Punho-quando-espera-carregar-de-Ferro. Jessica parece um pouco mais estereotipada em seu personagem boca dura e  com problemas com álcool. Mas afinal, ela ainda dá o tom certo de sarcasmo e língua afiada na série.

 

 

 

Elektra também está no seriado e se mostra como uma ótima vilã, apesar que o papel de Sigourney Weaver como Alexandra é indiscutível, mostrando-se como contra-ponto perfeito no “lado do mal”, enquanto Elektra ocupa o lugar de minion/capanga, o qual assume muito bem com um uniforme muito similar (mas não tão sexista) de sua versão dos quadrinhos.

Infelizmente o mesmo não se pode dizer sobre os outros “dedos” do Tentáculo (por que não traduzem logo como mão?). Madame Gao possui muito carisma e aquele bom aspecto de Mestre Yoda (sou velho mas sou muito bom ainda), porém os outros membros simplesmente não convencem como páreos dos Defensores.

 

 

Lutas e mais corredores


No meio da temporada temos uma luta da equipe (que é ótima, aliás, obrigado por comentar), temos a clássica cena de corredor apertado, técnicas de parkout e lutas empolgantes (apesar de vermo Punho de Ferro atuando) e tudo o que gostamos neste tipo de série. Contudo, após o quinto episódio cria-se uma certa… “barriga”. O seriado parece perder um pouco a força e as cenas de lutas de todos os heróis atuando em equipe são emboladas e de difícil compreensão. Além disso, todos parecem ignorar os poderes de invulnerabilidade de Luke, ferindo-o diversas vezes. Fazendo portanto que suas participações se tornem cenas de um fortão desengonçado. Punho de Ferro continua com problemas de autocontrole e não, ele não coloca o capuz e parece lembrar um Danny Rand de suas primeiras histórias na Marvel, onde punho que é acionado com dificuldade e apenas em raras ocasiões (dois punhos nem pensar).

Tenho um prazer em pensar que ele ainda não assumiu o capuz ou a postura do Punho de Ferro dos quadrinhos pois ele ainda não está pronto e ainda não é um Punho de Ferro… mas esse sou eu com meus sonhos.

O que deixou a desejar mesmo foram os vilões da trama, apesar de Madame Gao ser uma ótima inimiga com suas técnicas de uso da força, acredito que já desgastou um pouco sua imagem perdendo seu mistério, contudo ela ainda é melhor que Bakuto que parece não atrair. Mais dois vilões foram apresentados e juntos com Gao, Bakuto e Alexandra formam os 5 dedos do tentáculo. Sowande é apresentado sem alarde e não é explicado seus dons, e quando parece que será revelado seu real poder ele é derrotado e seguidamente morto. Nem dá tempo de se apegar.

Murakami é apresentado como o “homem por trás de Nobu” e logo vem na mente aquela luta difícil, sangrenta de bela de Demolidor vs Nobu. Aí você pensa “ok, o cara deve ser bom”. Sua atuação é ótima e seu personagem parece não saber falar inglês (ou não querer), o que lembra o mistério por trás de Gao na série do Demolidor. Mas ele é forte? Bom de briga? Cheio de técnicas? Capaz de derrotar todos? Ele deve ser, mas não se nota isso durante a série e Murakami sobra com socos perdidos em lutas emboladas.

Plano Atrapalhado


Existiram alguns furos de roteiro claros, o Tentáculo mostra que sua real intenção é a medula óssea de Dragões  para se tornarem imortais. Ao que tudo indica, um esqueleto inteiro de dragão lhes daria mais de 300 anos de vida (ou seja, eles teriam 4 ressuscitadas para cada em média)  o que não parece muito, porém o Tentáculo é péssimo em administrar seu líquido ressuscitador. Sempre gastando em pessoas que não querem fazer parte do Tentáculo (vide o Meachun no seriado do Punho de Ferro). Alexandra (Sigourney Weaver) parece ter ficado fascinada por Elektra e acredita que ela é a salvação do Tentáculo (?… oi? Por quê?). Ela repete isso durante a série e passa a impressão que Elektra é a messias do Tentáculo.

Tive algumas amigas que reclamaram quanto ao retorno malévolo de Elektra, mas lembrem-se que Elektra sempre mostrou um lado negro em Demolidor e conforme foi comentado no seriado de Punho de Ferro, essa ressurreição transforma um pouco a personalidade da pessoa, tornando-a mais maligna.

Colleen e Misty Knight


Muitos reclamaram mas elas praticamente foram esquecidas  no seriado, servindo apenas de apoio. Em busca de defender a série, acredito que o foque sejam apenas os 4 defensores, Colleen então recebe um corte na barriga que a deixa de molho para não ajudar o grupo. Porém, algumas pessoas devem lembrar a participação de ambas no título “As Filhas do Dragão“. E obviamente, talvez tivéssemos a atuação desta dupla. Então, o que acontece ao final do seriado? Misty perde um braço e estreita a amizade com Colleen, o que já nos mostra uma possível ligação com sua versão cômica (que possui um braço biônico).

Para completar, foi divulgado uma cena das gravações da segunda temporada de Luke Cage, e o que temos? Misty com seu braço biônico (seria ele constituído de tecnologia Stark?).

De qualquer maneira, esse easter egg é um ótimo ponto de expeculação. Não deixei de reparar também que Luke usa sempre tons de amarelo, e Murdock usa tons de vermelho, sempre remetendo ao seu personagem. Já Colleen quase sempre usa seu agasalho branco e Misty sempre aparece com uma blusa vermelha. Portanto, mesmo “esquecidas” e sem grande destaque na série (tive a impressão que o papel de Misty durante a série é basicamente berrar “O que está acontecendo aqui?” o seriado todo) ambas mostraram um ponto importante de ser explorado. Uma dupla muito louca que apronta altas confusões.

 

E no meio do caminho tinha um Punho de Ferro…


Apesar da série ter um bom desenvolvimento inicial ela esbarra em Punho de Ferro. Infelizmente a caracterização do personagem é bem diferente de sua versão zen nos quadrinhos. Danny Rand do seriado é descontrolado, tornando até difícil acreditar como ele ganhou o punho. Acontece que pensando em valorizar mais o personagem, o enredo o trata como chave essencial da trama (literalmente). O Punho de Ferro é a única coisa capaz de abrir o portal para realizar os objetivos do Tentáculo. Como? Basta ele socar uma parede. Ou seja, Danny precisa APENAS não invocar o poder do punho e assim o Tentáculo estaria acabado. E numa cena ridícula, Elektra faz com que Danny soque uma parede desviando qual um toureiro na frente de um touro (pô, Danny!). Assitir a cena e não realizar um face palm é quase impossível.

 

A queda de Murdock?


Por fim, o seriado trás um fantástico easter egg, remontando a cena do clássico “A Queda de Murdock“. Gosto de imaginar que na próxima temporada de Demolidor, teremos um Fisk retornando da prisão para destruir Murdock. Veremos…

 

Enfim, se você ainda não viu e mesmo assim leu tudo isso, eu ainda recomendo assistir. O seriado tem altos e baixos mas o saldo é positivo, é ótimo rever alguns personagens como Jessica Jones e Foggy, e se não viu nenhum outro seriado, recomendo: Assista Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage até onde aguentar e desista de Punho de Ferro. E se você já assistiu mas não concorda comigo, comente, mas não me xingue, tenho autoestima baixa.

Anúncios

2 comentários sobre “[CRÍTICA] DEFENSORES

  1. Eu não leio HQ, mas assisti aos seriados e estou até agora tentando entender algumas coisas.
    1-) Cada pessoa precisa matar um dragão para se tornar o Punho de Ferro ? De onde vêm os novos dragões, tem dragões de sobra assim? Eles não eram imortais ?
    2-) Khun Lun foi destruída e não existe mais ou o “portal” que dá acesso a ela apenas está fechado ? Pq se não existe mais isso significa que depois que o Danny morrer não vão mais existir Punhos de Ferro, né ?
    3-) E principalmente, porque diabos havia um esqueleto de dragão no subterrâneo de Nova York ? Eu imaginei que Khun Lun, sendo uma cidade mística, talvez não possua uma localização fixa no nosso mundo, e talvez um dia tenha sido onde hoje é NY, isso explicaria o esqueleto estar ali… mas nada disso é esclarecido.
    Se alguém souber me explicar qual o sentido disso tudo eu ficarei ternamente grata.

    • Oi Elisa! Tudo bem?
      então:
      1)Na história dos quadrinhos o Dragão é apenas derrotado, ele é imortal, e quando o Dragão é derrotado ele você ganha o poder do punho de ferro e se torna uma arma imortal (a arma, não vc)
      2)Na história ela parece que foi atacada. Na verdade nos quadrinhos Khun Lu não é a única cidade escondida, na verdade existe um torneio onde as cidades com suas “armas imortais” duelam pelo direito de se conectar a terra. Mas esta conexão é por pouco tempo. O que eu entendi da série é que a conexão foi fechada, possivelmente as pressas pois Khun Lu foi atacada. Depois que Danny morrer o poder pode ser passado para outra pessoa. Na verdade somente pode existir um Punho por vez, mas o Dragão pode dar este poder a outro.
      3)Nossa, esta eu não faco idéia! Existem outros dragões, possivelmente este morreu a milhares de anos atrás antes de existir NY, aquilo possivelmente era uma escavação arqueológica. Algum outro Punho lacrou o lugar.
      E vc falou a verdade Khun Lu não possui localização física (assim como as outras cidades ocultas), mas existe um portal o qual é aberto a cada …. muito tempo. Mas vc tem razao. É possivel que tenha existido um portal em NY, ou, como eu acredito, que Khun LU chegou a pertencer a nosso mundo e haviam dragões caminhando livremente.
      Agora sobre esse plot, somente vendo mais eps poderemos obter alguma resposta.
      Espero ter ajudado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s